Notícias

 

Seminário da AMCHAM-SP tem patrocínio Dynamica

 

Seminário reúne executivos e especialistas para analisar o cenário econômico do país.

Fotos: Dynamica Consultoria

Novamente a Dynamica Consultoria apoia evento da AMCHAM-SP Câmara America de Comércio, repetindo patrocínio iniciado com a edição do seminário "Brasil 2016 - Perspectivas para o País". No dia 4 de outubro, a realização do "Brasil 2017 - perspectivas para o país" contou com cerca de 300 participantes que acompanharam as análises de empresários e especialistas sobre as alternativas econômicas para o Brasil a partir do próximo ano. Veja programa detalhado aqui.

br2017a

Organizado em três blocos, o seminário foi aberto com Marcos de Barros Lisboa (presidente do Insper-Instituto de Ensino e Pesquisa), analisando os principais pontos que impedem o desenvolvimento econômico do Brasil. Seguiram-se 2 painéis, tendo o professor e jornalista Heródoto Barbeiro como moderador. No primeiro," Perspectivas de grandes setores da economia nacional e mundial", participaram: Edmundo Klotz (presidente da ABIA-Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação); Fernando Figueiredo (presidente executivo da ABIQUIM-Associação Brasileira da Indústria Química) e Venilton Tadini (presidente executivo da ABDIB-Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base). O segundo painel, "Desafios da iniciativa privada: retomada de crescimento", contou com Barry Engle (presidente para América Latina da General Motors), Carlos Adrian Magnarelli (diretor executivo do Grupo Liberty) e Hugo Bethlem, (sócio-diretor da GS&MD - Gouvêa de Souza).

Economia brasileira
marcoslisboaMarcos de Barros Lisboa (foto) apresentou as "Perspectivas econômicas para 2017". A tônica em sua palestra foi a necessidade de abertura do mercado como resposta às amarras e dificuldades à renovação da capacidade produtiva brasileira. Utilizando-se de diversos indicadores sócio-econômicos, traçou um quadro comparativo entre a capacidade produtiva brasileira e norte-americana. A tradicional dinâmica de livre mercado americano foi referência constante para o economista Barros Lisboa que relacionou as principais mudanças que o Brasil precisa enfrentar: renovação das relações trabalhistas; o papel do Estado na economia; atualização e mudanças na legislação e no sistema tributário; revisão do sistema previdenciário e o papel do Estado na economia. Exemplo desta última, mencionou a necessidade da aprovação da PEC 241, aliás, com votação e aprovação em andamento nas Câmaras Federais. A concordância com as formulações do economista foi unânime entre os participantes dos painéis seguintes. Detalhes sobre a palestra de Marcos de Barros Lisboa aqui.

Produção e infraestrutura
Os participantes do 1º painel apresentaram dados recentes sobre o desempenho das indústrias de alimentação e química e a situação atual dos recursos de infraestrutura e indústria de base. Edmundo Klotz (ABIA) afirmou que pela primeira vez, em 2016, com cerca de 20 da instituição, caiu o faturamento da área de alimentação. Mas não vê com pessimismo os próximos anos, afirmando o destaque do setor de agronegócios na economia brasileira - apesar da legislação atual e custos trabalhistas. Klotz acredita que é preciso e será possível recuperar a confiança internacional na economia brasileira e prevê o reequilíbrio do setor no próximo ano.
br2017c
Venilton Tadini (esq.), Fernando Figueiredo, Edmundo Klotz e Heródoto Barbeiro

Fernando Figueiredo (ABIQUIM) afirmou que o setor químico deve crescer, mas o mercado ainda está inundado de produtos importados e que esse crescimento depende do desempenho dos setores clientes, como indústria, alimentos etc. Segundo Figueiredo o setor químico opera com menos da capacidade instalada, algo entre 70 e 80%. Ele afirmou estar confiante no investimento de pesquisas no setor, via BNDES  e FUNDEC, com resultados positivos durante os próximos 10 anos.
Venilton Tadini (ABDIB) encerrou o painel com um quadro das condições da infraestrutura no Brasil. No rol internacional de qualidade em infraestrutura, estamos em 120% lugar. Existe hoje uma geração de estoque resultante de capacidade ociosa, reflexo de um quadro recessivo. Nossa infraestrutura está defasada em relação ao cenário internacional e temos uma política, nos últimos 20 anos, errática no que se refere a planejamento, resultando em padrão de intermodalidade, por exemplo, equivocada. Segundo Tadini, a área de infraestrutura não pode ser pensada isoladamente. É preciso reconstruir uma visão geopolítica, visando não só a inserção da capacidade industrial brasileira no cenário internacional, mas que sustente o planejamento, a longo prazo, das operações de produção e circulação. Detalhes sobre os temas do painel aqui.

Retomada do crescimento
O segundo painel ofereceu um panorama do funcionamento da área de seguros e da indústria automobilística, complementado com as características do consumidor contemporâneo. Carlos Adrian Magnarelli (Grupo Liberty) apresentou os dados do mercado brasileiro de seguros, seguindo as oscilações e a crise econômica no país. Magnarelli indicou que as operações de seguro devem investir, a curto e médio prazos, na diversificação de produtos e barateamento de seus custos para reconquistar o público consumidor - além de operar com melhor comunicação e informação junto ao público, afirmando que não há uma cultura de seguros entre os brasileiros.
br2017d
Hugo Bethlem (esq.), Carlos Adrian Magnarelli, Barry Engle e Heródoto Barbeiro

Para Barry Engle (General Motors) sua empresa continua confiante no mercado brasileiro, mantendo sua política de investimentos ajustada tendo em vista o longo prazo. Isso apesar de comentar a queda na venda de veículos e recentes cortes significativos de vagas de trabalho. A indústria automobilística deverá manter o investimento em novas tecnologias e reconquistar os consumidores, além de buscar melhor desempenho na área de exportação. Engle acredita que é preciso uma reforma na legislação trabalhista e revisão de custos de logística, visando maior eficiência e produtividade.
Hugo Bethlem (GS&MD) tratou do perfil do consumidor, seus padrões de comportamento e recursos de que dispõe - em especial os tecnológicos - para lidar com as ofertas do mercado, destacadamente o varejo. Este momento de crise exige que o comércio se reposicione, renovando os meios de relacionamento com os consumidores e agilizando a interação das ações comerciais dos pontos de venda físicos com os meios de comunicação e venda online. Segundo Bethlem, consumir é uma experiência de integração social e cultural e o consumidor, desta forma, deve tornar-se o centro de toda a atenção
. Veja os temas tratados no painel aqui.

Convergindo conhecimentos
Os sócio-diretores da Dynamica Consultoria estão satisfeitos com os resultados do seminário. E continuando com sua política de patrocínios, estará presente nos próximos eventos dos comitês temáticos da AMCHAM-SP. Também marcará presença no próximo evento da instituição, o Fórum de Gestão de Pessoas que será realizado em novembro.

br2017b



Lyrian Faria, Lilian Ramos e Agostino Carletti, sócios-diretores da Dynamica Consultoria.
Durante os sorteios de brindes entre os participantes, a consultoria ofereceu 02 convites para um almoço beneficiente organizado pelo grupo CIO SOLIDÁRIO em apoio à instituição ABRIGO ALVORADA NOVA (cuida de crianças de até 4 anos e subsiste com doações).
Saiba mais sobre o evento (dia 23 de outubro, em São Paulo) e participe!

Para Lyrian Faria, patrocinar eventos como este "é coerente com a proposta de trabalho da consultoria: apostar na mudança organizacional, com método e planejamento. É apostar nas potencialidades do país". Lilian Ramos aponta que "a cultura organizacional está em processo de mudança, isso é visível no mercado em que atuamos. E o seminário deu uma boa mostra das principais preocupações dos setores produtivos com que devemos lidar".
S
egundo Agostino Carletti, eventos como este são importantes "porque realmente é preciso discutir e formular novos patamares para as mudanças no país. E parece que caminhamos nessa direção, mas é preciso também buscarmos perspectivas para o desenvolvimento econômico e social a longo prazo".
A Dynamica Consultoria, a despeito das dificuldades impostas nos últimos anos, continuará atenta às demandas do mercado e necessidades das organizações. 
Para mais informações sobre a atuação da Dynamica Consultoria, escreva ou telefone:
dynamica@dynamicaconsultoria.com.br     (11) 2532-8889

Conheça outros eventos patrocinados  pela Dynamica Consultoria:
1º Summit ISACA-SP
Semana do Empresário - PUCJr.
Coffee.net
workshop "Alto desempenho na melhoria de processos"
Fórum "Liderança para transformação dos negócios"


Seminário Brasil 2017 - Perspectivas para o País
04 de outubro de 2016 - 08h00 às 12h30
Local. Amcham Business Center - Rua da Paz,1431 - São Paulo - SP
Organização: AMCHAM-SP
Patrocínio: Dynamica Consultoria


 
arrow Left

Clientes

Parceiros

Desde 2010113637