Notícias

 
 
 
 
 

Comitê de Gestão de Pessoas da AMCHAM-SP discute Liderança 

 

Sob o patrocínio da Dynamica evento trata do papel das Lideranças nas organizações.

Fotos: Dynamica Consultoria

lideranca01
Francisco Fortes, Guilherme Rhinow, Vanessa Lobato e Fátima Marques

Cerca de 200 profissionais acompanharam no último 26 de abril a discussão sobre o papel das lideranças empresariais. Realizado pelo Comitê de Gestão de Pessoas da AMCHAM-SP, o encontro teve o patrocínio Dynamica sob o tema "Liderança - o desafio de gerir pessoas". Contou com a presença de Fátima Marques (Diretora regional da América Latina da Korn Ferry Hay Group), Francisco Fortes (Vice-presidente executivo de Pessoas e Desenvolvimento Organizacional da Gerdau), Vanessa Lobato (Diretora de Recursos Humanos do Banco Santander) e Guilherme Rhinow (Diretor de Recursos Humanos da Johnson & Johnson).
Além de palestrante, Fátima fez a moderação da fase do encontro com os palestrantes respondendo às perguntas da platéia. Ao final os patrocinadores realizaram sorteio de brindes entre os presentes.

 Tendências para as lideranças na América Latina
lideranca2

A abertura ficou a cargo de Fátima Marques apresentando dados sobre liderança que sua empresa levantou em pesquisa realizada em 2015. A pesquisa circulou entre mais de 1500 funcionários de empresas de diversos países, sendo 245 entrevistados da América Latina. Destes, 75% foram identificados como "líderes" e 25% integrantes da área de Recursos Humanos. Os dados apontam para a fragilidade da competência das lideranças para estabelecer prioridades. Fátima afirma que "é preciso estimular o desenvolvimento de líderes e o nível de seu comprometimento com as equipes de profissionais". Os dados registram frustração com o ROI ("Return on Investment", ou seja, o retorno sobre investimento, a relação entre o dinheiro ganho/perdido durante um investimento e o montante do dinheiro aplicado). Também apontam que uma avaliação negativa quanto ao apoio dos executivos ao desenvolvimento das lideranças. Segundo Fátima, diante de uma política de redução de custos é crucial questionar: onde cortar despesas sem prejudicar o apoio a mudanças e incorporar inovações?
Na pesquisa, 55% das lideranças são identificadas como "engajadas", mas precisam ser mais ágeis e atentos às mudanças à volta: devem ser inspiradores, flexíveis. Mas quem conduz as mudanças nas empresas? Apenas 38% dos "talentos" estão de fato engajados em tais processos. Marques encara o momento de crise como oportunidade para buscar os melhores meios para desenvolver as lideranças. Os respondentes concordam com a importância da renovação dos recursos tecnológicos mas também querem mais treinamentos presenciais e adequados aos planos estratégicos - e não apenas respondendo a necessidades pontuais.
Especificamente entre os brasileiros, 36% apontam a falta de apoio e 28% a falta de recursos/investimentos na preparação de líderes seniores. Fátima Marques encerrou recomendando que é preciso um perfil de líder conectado ao desenho estratégico da empresa e que sua formação "deve ser encarada como uma jornada".


liderancainicialEm 2012 a Dynamica lançou a "PNM-GMO Pesquisa Nacional sobre a Maturidade da Gestão de Mudanças Organizacionais nas Empresas". Foram 3 edições até agora, levantando informações junto a profissionais de empresas dos mais diferentes ramos sobre temas essenciais à gestão empresarial - e, entre eles, o papel da Liderança.
Leia agora artigo que compara os dados levantados pela pesquisa da Korn Ferry Hay Group e a PNM-GMO sobre Liderança. Siga o link: Liderança: fator de sucesso na Gestão de Mudanças



Liderança para a renovação dos relacionamentos
lideranca3

Para Francisco Fortes a liderança empresarial está diante de desafios para sua formação cultural. Segundo ele, as novas gerações, as chamadas "Y" e "Z", estão levando à estrutura corporativa novos perfis de profissionais e, portanto, de lideranças. Com formação cultural diferenciada, envolvidas, por exemplo, seriamente com questões ambientais, os jovens não querem empresas "engessadas" ou com regras monolíticas. Fortes afirmou que em sua empresa a estratégia obedece ao "walk the talk", isto é, existe o comprometimento entre o que se diz e o que se faz ou deve ser feito. Para ele é preciso mudar hábitos e se quisermos mudar as pessoas é preciso mudar os relacionamentos.
Concordando com Fátima Marques, os líderes têm que inspirar, lançar desafios e mostrar confiança; delegam, sustentam e apoiam. Trabalham o chamado "empowerment", são "líderes coachs".

Para Fortes, "uma pessoa satisfeita é 40% mais produtiva mas uma pessoa inspirada é 120% mais!"
Completou sua apresentação informando sobre as mudanças internas da empresa, como o layout dos ambientes físicos de trabalho, e a ampliação do programa de formação interna, como o plano variado de estágios (Escola de Líderes).

Formulando conceitos entre o mundo real e o virtual
lideranca4

Vanessa Lobato apresentou a evolução do Santander e sua opção pela digitalização de serviços. Segundo ela, a opção por netbanking não exclui a preocupação com as questões sociais, tais como diversidade cultural e a variedade de novas profissões e especializações. Destaca a importância do que chamou de "bancário tradicional", considerando o atendimento nas agências físicas tão importante quanto a prestação de serviços online. Dentro da empresa a liderança tem necessariamente que estar envolvida com tais propósitos e estimular o engajamento de todos os colaboradores. Seu perfil é colaborativo, empreendedor;  é ágil e bom ouvinte. E a responsabilidade por seu desenvolvmento é dele mesmo. A concepção é a de que o banco não treina, quem busca o treinamento, online, é o colaborador. Nas palavras de Vanessa, "treinamento não é evento, é jornada".

Os líderes e a cultura organizacional
lideranca5De acordo com Guilherme Rihnow o capital humano é a fonte do fortalecimento da competividade de uma empresa: a "pessoa" deve estar no centro da estratégia e a concorrência é acirrada pelos talentos das organizações. Os valores da Johnson & Johnson são similares aos da Korn Ferry, Gerdau e Santander: solidariedade e comprometimento. Os valores da empresa de Rihnow estão na base de forte ação de marketing, articulados pelo chamado "O Credo" e que devem ser aplicados pela liderança no dia a dia. No que ser refere à formação de seus colaboradores, a empresa aposta no estímulo de "múltiplas carreiras" com o que Guilherme Rhinow chama de "ativação da proposta de valor". Para ele, "a busca da empresa é melhorar a vida das pessoas e ser a melhor empresa de saúde do mundo". Para isso, "é preciso viver o credo", completa.

Tal é o espírito a ser incorporado pelo verdadeiro líder, responsável pelos padrões de avaliação de desempenho, atento à integração entre desenvolvimento e remuneração, avaliação de potencial e sucessão. E, apesar da adoção da "curva forçada" como referência para avaliação, dar atenção à inovação, estimular os processos de avaliação de desempenho online. Rihnow estabelece que são cruciais as ideias de treino como preparo com conhecimento para que o colaborador seja melhor.


lideranca10Já em 2015, Lyrian Faria (foto), sócia-diretora da Dynamica Consultoria, abordou em artigo os tópicos mais relevantes para delinear o perfil de uma liderança organizacional. Vale conferir, siga o link para a leitura:
O papel da liderança na gestão de mudanças organizacionais (Baguete, 22/7/2015)






Questionamentos
A platéia levantou questões em torno de como concretizar as alternativas apontadas para a formação das lideranças em meio à situação atual que combina crise em vários setores e a demanda por soluções a médio e curto prazos. Algumas perguntas foram mais específicos como, por exemplo, sobre a chamada "curva forçada" destacada por Guilherme Rihnow ou ainda sobre como lidar com as reações de lideranças e executivos mais maduros em meio às exigências por mudanças nas organizações. Outros questionamentos permitiram aos palestrantes tratar das resistências aos processos de mudanças. Transparência surgiu como elemento chave nas argumentações - tratadas por Francisco Fortes como "as conversas difíceis", incorporadas com naturalidade no meio da empresa. Para todos, ouvir para aprender é fundamental, especialmente em processos de fusões e aquisições, quando acontece a "ruptura de identidade" da organização. Assim, é preciso estimular o protagonismo com diálogo claro, compreendendo e divulgando a estratégia da empresa.

lideranca7lideranca8

Liderança, um tema constante para a Dynamica Consultoria
lideranca6

O evento uniu um bom número de participantes, confirmando o acerto na escolha do tema pelo Comitê de Gestão de Pessoas da AMCHAM-SP. Isso não surpreende a Dynamica Consultoria, os temas tratados não são inéditos em seus 10 anos de atuação. Não por acaso o tema Liderança está em 3 cursos de seu portfólio. Nos links a seguir, detalhes sobre cada um deles:
Pilares da confiança para lideranças
O papel das lideranças nas transformações organizacionais
Formação de gestores em liderança one-to-one

Lyrian Faria, sócia-diretora da consultoria, afirma que "as organizações devem voltar sua atenção às necessidades de seus colaboradores e buscar os métodos de gestão de mudanças de modo a articular seus diversos processos estratégicos em atenção à cultura organizacional e aos métodos para o relacionamento entre pessoas e equipes de diferentes áreas". Não por acaso, Lyrian lembra que "a frase de um de nossos banners, que utilizamos há um bom tempo em nossos eventos, é justamente a seguinte: sem liderança não há transformação organizacional sustentável...".
O próximo evento da AMCHAM-SP com patrocínio da Dynamica será dia 31 de maio. Uma reunião conjunta dos Comitês de Comunicações e TIC para discutir o tema "Inteligência Artificial".
As inscrições já estão abertas no site da instituição para associados.


Próximo patrocínio Dynamica Consultoria:
Seminário Executivo SUCESU-RS
Tema: Tecnologia a Favor dos Negócios, Desafios e Oportunidades
Data: 11 de maio de 2017   Local: Porto Alegre - RS
Mais informações e inscrições no site da instituição.


Conheça todos os eventos patrocinados pela Dynamica Consultoria


Para mais informações sobre a atuação da Dynamica Consultoria, escreva ou telefone:
dynamica@dynamicaconsultoria.com.br     (11) 2532-8889


LIDERANÇA Os desafios de gerir pessoas
26 de abril de 2017 - 08h00 às 10h30
Local. Amcham Business Center - Rua da Paz,1431 - São Paulo - SP
Organização: AMCHAM-SP/Comitê de Gestão de Pessoas
Patrocínio: Dynamica Consultoria


arrow Left

 

 

 

 

 

Clientes

Parceiros

Desde 201081879

dezanosnosite

Missão  suporte para fazer acontecer, saber conviver e saber ser.

Visão  foco e busca na convergência de conhecimentos no caminho da realização, felicidade e sabedoria.

Valores  a ética, o respeito, a colaboração, a resiliência, a transparência e o comprometimento.

 

Selo aprovado copy        Logo vertical