Pesquisa da Dynamica Consultoria mostra que empresas estão atentas à gestão  de mudanças

Mas boa parte delas ainda não adotou métodos para que esses processos ocorram de forma integrada

São Paulo, novembro de 2012 – Os processos de fusão e aquisição de empresas, os complexos modelos de globalização e a forte competição existente nos vários segmentos do mercado tornam cada vez mais necessária a adoção de métodos de condução de mudanças organizacionais. O assunto já está no foco da direção das empresas; porém, boa parte delas ainda não adotou o conceito de gestão de mudanças de forma integrada, sistêmica e interdisciplinar.

Essas são algumas conclusões da 1.ª Pesquisa Nacional sobre a Maturidade da Gestão de Mudanças Organizacionais nas Empresas, um trabalho inédito no país realizado pela Dynamica Consultoria, empresa especializada na condução de processos de mudanças organizacionais. “O objetivo foi conhecer o patamar de maturidade das empresas em relação ao tema mudanças organizacionais e como as lideranças estão se preparando para a condução dessas mudanças”, afirma Lyrian Faria, sócia fundadora da Dynamica Consultoria.

Realizada entre abril e junho deste ano, a pesquisa contou com a adesão de 30% das empresas convidadas, de portes diferentes e que representam vários setores da economia. “Entre elas, podemos mencionar BNDES, Braskem, Itaipu Binacional, Eletrobrás, Vale, Marítima Seguros, Máquinas Agrícolas Jacto, Samarco Mineração, Seven Boys. Algumas delas, aliás, são clientes da Dynamica”, acrescenta Lyrian, adiantando que a intenção é repetir a pesquisa nos próximos anos. Apenas 26% dessas empresas trabalham todas as práticas de GMO – que, segundo o método desenvolvido pela Dynamica Consultoria, incluem gestão de pessoas, gestão da comunicação, gestão do conhecimento, mudança da cultura, liderança, prontidão organizacional e transição.

Outro fato importante revelado pela pesquisa: 68% das lideranças corporativas ainda apresentam baixo comprometimento com mudanças. O levantamento também mostrou que a figurado patrocinador da mudança – responsável pela garantia de sua implantação e sustentação – está presente em apenas 55% das empresas. “Além de um patrocinador oficial, a mudança deve contar com o apoio das principais lideranças da empresa, pois sem isso terá poucas chances de ser bem-sucedida”, observa o estudo da Dynamica. “Essa primeira pesquisa foi muito importante, porque permitiu constatar como o tema está sendo tratado no universo das corporações”, enfatiza Lyrian. “Por isso, manteremos essa ação inédita nos próximos anos.”

Saiba mais detalhes sobre a pesquisa.